nº 008
25 de Setembro de 2004

Coordenadas Celestes I:

Sistema Horizontal

 
Irineu Gomes Varella *
 

No sistema de Coordenadas Horizontais, também conhecido como Sistema Horizontal Local, é possível posicionar um astro na esfera celeste em relação ao horizonte astronômico e ao meridiano celeste de um determinado observador. As coordenadas horizontais de um determinado astro variam com o tempo, face ao movimento diurno da esfera celeste e dependem do local onde o observador se encontra.

Fig. 1 - Coordenadas horizontais ( altura e azimute ) de uma estrela na Esfera Celeste.

 

COORDENADAS HORIZONTAIS


ALTURA (h): indica o afastamento angular de um astro em relação ao horizonte astronômico do observador. É a medida do arco do semi-círculo vertical que contém um astro, contado do horizonte até o astro considerado (arco PE, na figura acima). É expressa em graus, minutos e segundos de arco e é positiva para os astros situados acima do horizonte e negativa para os que estão abaixo. As alturas dos diversos pontos da Esfera Celeste estão compreendidas, portanto, de - 90º até + 90º. Os pontos da Esfera Celeste situados na linha do horizonte têm h = 0º; o zênite tem h = 90º e, o nadir, h = - 90º.


AZIMUTE (A): indica o afastamento angular do semi-círculo vertical de um astro em relação ao meridiano do observador. É a medida do arco do horizonte, contado a partir do ponto cardeal norte (*), no sentido norte-leste-sul-oeste, até encontrar o pé do semi-círculo vertical que contém o astro considerado (arco NP, na figura). É expressa em graus, minutos e segundos de arco e varia de 0º a 360º. Com a convenção adotada, os pontos cardeais e colaterais possuem os seguintes azimutes: N (0º), NE (45º), E (90º), SE (135º), S (180º), SO (225º), O (270º) e NO (315º). Não estão definidos os azimutes do zênite e do nadir.


DISTÂNCIA ZENITAL (z): A distância zenital é uma coordenada polar que indica o afastamento angular de um astro em relação ao zênite do observador. É a medida do arco do semi-círculo vertical que contém um astro, contado a partir do zênite até o astro considerado. É expressa em graus, minutos e segundos de arco e varia de 0º a 180º. Os astros que estão acima do horizonte possuem z < 90º e, os que estão abaixo, z > 90º. Os pontos da Esfera Celeste que se encontram no horizonte têm z = 90º; o zênite tem z = 0º e o nadir, z = 180º. Para qualquer ponto da Esfera Celeste, vale a relação:

 
z + h = 90º
 

(*) Alguns astrônomos consideram os azimutes contados a partir do ponto cardeal sul.


Imprimir
Fechar  

URANOMETRIA NOVA - Produção e contatos

* Irineu Gomes Varella

Astrônomo. Diretor do Planetário e Escola Municipal de Astrofísica de São Paulo, no período de 1980 a 2002.

Priscila D. C. F. de Oliveira

Coordenadora do Centro de Documentação Técnica e Científica em Astronomia do Planetário e E. M. de Astrofísica de S Paulo.

Web Designer: Walter Torres Varella - waltervarella@ig.com.br


Para receber informações sobre eventos astronômicos e uma mensagem eletrônica a cada Circular Astronômica editada, envie um e-mail com seu nome completo e com o título "Inscrição" para uranometrianova@yahoo.com.br