Histórias
da Astronomia
   
Nº 017
28 de Julho de 2005

 
ASAPH HALL
Priscila Di Cianni Ferraz de Oliveira *
 

Asaph Hall nasceu em Goshen, Connecticut (EUA), em 15 de outubro de 1829. Estudou no colégio local, porém com a morte de seus pais, em 1842, foi obrigado a tornar-se aprendiz de carpinteiro, deixando temporariamente seus estudos. Mais tarde matriculou-se no Central College em McGrawville, New York. Ele era um apaixonado por geometria e álgebra. Essa paixão o aproximou de Chloe Angeline Stickney, que embora fosse mais jovem do que ele, era professora de geometria e alemão no Central College e, em 1856, eles se casaram.

Nesse mesmo ano, Hall começou a trabalhar no Harvard College Observatory em Cambridge, Massachusetts e tornou-se um especialista em calcular órbitas. Em 1862 conseguiu uma colocação como astrônomo assistente no US Naval Observatory em Washington-DC e após um ano tornou-se professor. Dedicou-se por aproximadamente 30 anos ao Observatório.

Em 1875, Hall recebeu a responsabilidade por um telescópio refrator de 66 cm, o maior do mundo naquela época. O Professor Hall apurou as medidas do período de rotação de Saturno, utilizando uma mancha branca na superfície do planeta e, em 1884, mostrou que a posição da órbita de Hyperion, satélite de Saturno, retrogradava 20º por ano.

Em 1877, descobriu os dois satélites de Marte - Phobos e Deimos - quando observava a oposição do planeta. A descoberta das luas de Marte deu para Hall e para o Observatório um grande prestígio internacional e, em 1879, o Professor recebeu a Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society of Great Britain pela importante descoberta.

Embora este seja o seu feito mais famoso, Hall também estudou e determinou as paralaxes e as posições das estrelas no aglomerado das Plêiades. Foi também um observador de estrelas duplas visuais e possui vários trabalhos sobre os elementos orbitais dos satélites planetários.

Em sua homenagem, uma cratera na Lua e outra em Phobos receberam o seu nome. Asaph Hall teve quatro filhos: Asaph Jr., Samuel, Angelo e Percival sendo que o mais velho ( Asaph Hall Jr. ) seguiu a carreira do pai e foi diretor do Detroit Observatory (Universidade de Michigan), pelo período de 1892 a 1905.

Asaph Hall faleceu em Annapolis, Maryland (EUA), em 22 de novembro de 1907, aos 78 anos.

Fig. 2 - Vista atual do U.S. Naval Observatory em Washington, DC.
 

Imprimir
 
Produção, autores e contatos

Irineu Gomes Varella

Astrônomo. Diretor do Planetário do Ibirapuera
e da Escola Municipal de Astrofísica
de São Paulo, no período de 1980 a 2002.

Priscila D. C. F. de Oliveira

Coordenadora do Centro de Documentação Técnica e Científica em Astronomia do Planetário e
Escola Municipal de Astrofísica de S Paulo.

Web Designer: Irineu Gomes Varella
Ultima revisão: 19 de Novembro de 2005

Para receber informações sobre eventos astronômicos e uma mensagem eletrônica a cada Circular Astronômica editada,
participe do grupo informativo URANOMETRIA NOVA do Yahoo! Grupos.